Qual o partido do Conselho Tutelar, as crianças, os adolescentes e seus familiares?

partidos_arte_tresc_09

Eleições para o Conselho Tutelar da região mostraram cenários opostos em Diadema e Mauá. Enquanto o prefeito mauaense, Donisete Braga (PT), viu sua legenda eleger seis dos 15 representantes, o chefe do Executivo diademense, Lauro Michels (PV), não atingiu meta estipulada de eleger ao menos cinco nomes no pleito.

Na região, a eleição ao Conselho Tutelar é considerada vestibular para o poder público. Nomes como José Dourado (PSDB-Diadema), Vaguinho do Conselho (PRB-Diadema) e Professor Betinho (PSDC-Mauá) passaram pelo órgão antes de ocupar cadeira de vereador.

Embora o placar tenha sido menor que a metade do total de vagas, foi a legenda do prefeito Donisete Braga que teve o melhor desempenho entre os demais partidos de Mauá.

Juntos, os candidatos eleitos apoiados pelos petistas (Leonardo Alves de Castro, Fátima da Silva Miguel, Maura da Conceição dos Santos, Maria Aparecida Rodrigues, Abílio Manoel Mathioli e Célia de Jesus) somam 6.118 votos – média superior a 1.000 sufrágios cada um.

Os eleitos tiveram receberam apoio dos vereadores petistas Wagner Rubinelli, Marcelo Oliveira (presidente da Câmara), Rogério Santana e José Luiz Cassimiro, além do respaldo do ex-vice-prefeito Paulo Eugenio (PT) e do presidente da Arsep (Agência Reguladora de Serviços Públicos), Rômulo Fernandes (PT). Apoiado por Paulo Eugenio, Leonardo Alves foi o segundo mais votado entre os 15, com 1.655 votos.

Nenhum nome apoiado por partidos de oposição ao governo Donisete emplacou seus conselheiros. Além do PT, apenas o PRB se destacou na disputa, com a eleição de pelo menos três nomes com apoio maciço da Igreja Universal e do vereador Gil Miranda (PRB).

Em Diadema, o governo Lauro elegeu só Anderson Aparecido, Andressa Leal e Renato Gomes. A oposição emplacou cinco representantes – Francelino Nascimento (apoiado pelo PT), Vanessa Aparecida (ligada a Taka Yamauchi, PSD), Silvana Dias dos Santos (PT), Daniela Assunção (Vaguinho do Conselho) e Gê Carvalho (PT).

A mais votada da cidade foi Nice Dourado, 36, com 972 adesões. Ela é sobrinha do presidente da Câmara, José Dourado, e fez questão de ressaltar que sua vitória não está atrelada ao governo Lauro.

“Acredito que consegui vitória graças ao apoio da minha família, que é tradicional, meus amigos e das igrejas evangélicas. Meu sobrenome tem credibilidade aqui na cidade e eu espero contribuir”, relatou. “Jamais tive qualquer contato com o prefeito ou com integrantes da administração. O apoio político que tive partiu do Zé Dourado. Tenho certeza que o governo não atrapalhou minha eleição por conta da proximidade com o Zé Dourado, porém, não tive apoio (do Paço).”

 

Fonte: http://www.dgabc.com.br/Noticia/1593712/conselho-tutelar-mede-forca-de-lauro-e-donisete

Léo Duarte

Leonardo Duarte: Ex-menino de rua, hoje Fotógrafo, Educador Social e Conselheiro Tutelar.