Crianças opinam sobre redução da maioridade penal através de cartas

cartinhas_3

Através de um tema que têm repercutido bastante, uma professora do ensino fundamental deNova Europa (SP) acabou estimulando a reflexão de seus alunos de 10 anos com um projeto diferente. Foi pedido para que as crianças elaborassem cartas dizendo suas opiniões sobre o projeto de lei que reduz a maioridade penal.

O projeto foi desenvolvido em duas escolas, sendo uma estadual e uma municipal, como uma chance para desenvolver algo diferente entre os alunos. Em uma delas, a maioria das crianças se mostraram a favor da redução, enquanto na outra, os estudantes se mostraram contra.

As cartas escritas pelos alunos geraram surpresa da professora, que decidiu enviá-las para a redação da EPTV de São Carlos. Ela contou que acreditou que seria difícil debater sobre o assunto, mas as respostas foram muito bem elaboradas. “A principio eu achei que o tema era difícil para eles porque são crianças de 10 anos. Depois, no final, as cartas me surpreenderam. Apesar de terem 10 anos, elas argumentaram muito bem as opiniões, e por isso eu decidi mandar as cartas para a EPTV”, disse a docente Karin

Redução
A maioridade ainda segue com 18 anos, mas essa decisão está prestes a mudar, tudo depende dos votos que o projeto de lei que reduz a maioridade para 16 anos receberá. “A medicina diz que o cérebro está plenamente maduro aos 20 anos, então com 18 a maioria das pessoas já tem um amadurecimento suficiente”, explicou a presidente da Fundação Casa, Berenice Giannella.

Entre as crianças das escolas, o assunto gerou muita repercussão, fazendo surgir todo tipo de questionamento. Enquanto uma se mostrava contra, outra era a favor da decisão.

“Eu sou contra, porque acho que todo adolescente tem que ter uma segunda chance, porque se eles forem para a cadeia, vão achar que já não tem mais volta, que vão ser sempre bandidos e devem continuar matando, roubando e esquartejando”, disse a estudante Maria Lívia Gregório, 10 anos.

“Eu sou a favor. Acho que um jovem de 16 anos já pode ser preso do comete os crimes pq se for p fundação sabe que vai sair, então volta a cometer os crimes”, revelou a estudante Nicole Gomes, também 10 anos.

Na memória
Durante a série exibida pelo Jornal da EPTV que mostrou o universo dos menores infratores, muitos depoimentos ficaram registrados na cabeça dos pequenos estudantes.

De acordo com Levi Costa, 10 anos, a trajetória de uma criança que foi violentada e assassinada por um adolescente de 14 anos foi a mais marcante. “Ele é muito novo para cometer crimes e isso que eu acho interessante, porque uma criança de 14 anos não devia cometer crimes, devia estar estudando e sendo feliz fora do mundo do crime”, disse.

Para Giovana Fernandes, as amizades erradas podem influenciar muito na vida das pessoas. “A gente tem que tomar cuidado com as nossas amizades porque a gente não tem que se envolver com uma pessoa pior com a gente, tem que se envolver com pessoa melhor para aprender a sermos melhores”, contou a estudante de 10 anos.

Projetos sociais
Para os jovens que são atraídos para o mundo do crime através da ansiedade e do desejo de consumo, os projetos sociais têm investido cada vez mais em educação, ensinando e dando novas oportunidades. “Tinha um projeto social que se chamava Casa dos Anjos, as pessoas que roubavam iam para lá para ter um futuro melhor, sair das drogas e dos crimes”, contou Beatriz Sipó.

Segundo ela, tais ações estimulam o modo de viver dos infratores. “Eles são importantes para mudar a vida dos adolescentes porque se só ficarem na droga terão um futuro ruim e se for para essa casa –Casa dos Anjos- vão ter um futuro melhor”, concluiu a estudante de 10 anos.

Estímulo
Com diversas opiniões por pessoas tão novas, os debates são importantes para estimular o pensamento, difundir opiniões, explicar sobre temas que não são conversados com as crianças no cotidiano e aproveitar para aprender e ensinar.

 

Fonte: http://g1.globo.com/sp/sao-carlos-regiao/noticia/2015/10/criancas-opinam-sobre-reducao-da-maioridade-penal-atraves-de-cartas.html

Léo Duarte

Leonardo Duarte: Ex-menino de rua, hoje Fotógrafo, Educador Social e Conselheiro Tutelar.